Um “Narciso” perto de você!

Você conhece a lenda de Narciso? Ela vem da mitologia grega e conta a história de um jovem tão belo, que quando viu sua imagem refletida no espelho do lago, apaixonou-se por si mesmo e permaneceu ali imóvel, até a morte.

Dramático?

Sim, dramático e real! A personalidade narcisista apaixona-se pelo “espelho” e transita ao nosso lado como “amigo”, colega de trabalho, familiar… Continue lendo

Você está vivendo apaixonadamente?

Que você está vivo, não tenho dúvida, senão não estaria lendo este artigo, mas será que está vivendo a energia da paixão em sua vida? Será que seu coração vibra com seu trabalho? Vibra por saber que chegará em casa? Vibra com as pessoas que fazem parte da sua vida?
Você é único aqui neste mundo e se você descobrir quais são os seus talentos, o que faz seu coração vibrar apaixonadamente, pode passar por esta vida com a certeza de que viveu plenamente. Continue lendo

Você já pensou se tivesse apenas um mês para viver?

Claro que não! Isso a gente nunca quer pensar!
Mas esta é uma boa maneira para aprendermos a viver o HOJE!
Quando achamos que temos todo o tempo do mundo acabamos não dando valor para os segundos, minutos, horas e dias. Afinal, temos muito o que viver pela frente. O problema, é que com esta mentalidade, desperdiçamos nosso tempo precioso e não valorizamos pequenas coisas cotidianas. Somente quando as perdemos, por algum motivo, é que passamos a valorizar. Continue lendo

Você trabalha sob “holofotes” ou de forma “invisível”?

Você já percebeu que existem talentos que cumprem um papel importante nas organizações, mas que não pretendem estar sob a luz de um “holofote”?

Segundo o jornalista David Zweig escritor do livro ‘Invisíveis: o poder do trabalho anônimo na era da autopromoção’, o mais importantes para determinados profissionais é buscar a excelência nos desafios e se satisfazer com o sentimento de missão cumprida.

Será que você é um deles?

Continue lendo

O ‘prazer’ depende muito de nossa disposição!

” O prazer encerra um grande componente inconsciente, o que faz com que tenha caráter espontâneo.

Não está sujeito ao comando.

Pode surgir nos locais mais inesperados:

  • uma flor que nasceu na calçada
  • uma conversa com um estranho
  • um encontro social indesejável que acaba se transformando numa noite agradável.

O prazer não pode ser possuído.

É preciso se entregar a ele, isto é, permitir que ele tome posse de nosso ser.

O prazer na vida encoraja a criatividade e a comunicação, e a criatividade aumenta o prazer e a alegria de viver.”

(Alexandre Lowen em Uma Abordagem Criativa da Vida)

Continue lendo